terça-feira, 7 de maio de 2013

POEMA AMOR DE CONSCIÊNCIA


<br/><a href="http://oi40.tinypic.com/2zhozrs.jpg" target="_blank">View Raw Image</a>
 AMOR DE CONSCIÊNCIA

Efervescência
Condição especial
Amor de consciência
Consciência vocacional
Sonho de evidência,
No planeta terreal
Sonho configurando prudência,
Prudência que um anjo vigiava teatral
Observava intervalos de turbulência
Notava hipertensão fulcral
Ponderou com paciência
Formulando a possibilidade real
Sua eminência,
Sua origem celestial
Imbuído de vidência,
Olhou sorridente, me sentiu leal
Mostrou clemência,
Clemência vertical.
Constituída por pégaso e pião, bivalência!
Comigo voavam e giravam, num manancial
Giravam em cadência
Rapidez e intrepidez descomunal
Já na galáxia mostravam competência,
Percorrer os ares, parecia o objetivo primordial
Porém, era apenas dependência
Do anjo celestial
Em certo momento, a parecer diligência
E embaixada astral estacionou tangencial
Junto de uma mulher de verdade e decência
Mostrava larga tabuleta, decerto terreal
Fixei Guarabira, sua literatura de excelência
Bem enquadrada, mais confidencial
Na sua polivalência
Me atraiu com seu sorriso no olhar existencial
 Estava acordado, sentindo no coração demência
Quando dei por mim, me senti penitencial
Meditativo, minha ciência!
 Me lamentava em torrencial
Jamais perdi a postura, de sapiência
Eis que, o espectro do anjo me premiou com um sinal
Com a mulher que desejei de beleza e eminência
Amor de sonho original
Amor de consciência!
Amor vertical!


Daniel Costa


  AO LEITOR RECOMENDA-SE ABRIR O LINK PARA TER ACESSO A UMA PASSAGEM DO ESCRITOR DANIEL COSTA, EM 16/04/2013 PELA TELEVISÃO. CONVIDO-O POIS A VER O QUE FOI UM AVC, DE ESTREMA GRAVIDADE QUE ULTRASSEI.


 


7 comentários:

edumanes disse...

Amor de consciência
É preciso paciência ter
E saber amar com permanência
Para resultado positivo obter
Vai dar certo com certeza
Para tudo isso acontecer
Não despreze a beleza
Brilha o sol depois de nascer
Desperta a natureza
Para mais um dia se viver!
Um belo poema ler
Escrito pelo seu autor
Seu nome Daniel Costa ser
Poeta escritor.

Boa noite e um abraço
para você, amigo Daniel Costa.
Eduardo.

Severa Cabral(escritora) disse...

Amigo Daniel !
Teu poema me fez viajar ao mundo,deixando o sonho acontecer.Alucinante é poder penetrar no mundo poético,viajando nesse sonho e deixando as palavras se cristalizarem até formar esse belíssimo poema do qual idealizastes com consciência.De uma literatura lírica que deixou uma grandeza em evidência.Viajando nas curvas desta Galáxia realmente usastes de uma competência fenomenal.Fostes até a cidade de Guarabira juntamente dentro da literatura .
Resumindo o todo que foi lido,deixo dentro da minha avaliação,que falar de Guarabira dentro de uma rima poética,faz do poeta um grande poeta de consciência e sapiência.
Abç amigo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anne Lieri disse...

Daniel,mais uma bela poesia de amor!Adorei essas fotos da Severa,sempre linda e inspiradora!Vc teve muita sorte em sair bem depois desse AVC.Papai do céu gosta de vc!...rss...bjs,

Felisberto Junior disse...

Olá!
Bom dia
Amigo Daniel
Muito bonito o poema e as fotos com a Severa "pontuando" a literatura de Guarabira.
...há uma Luz sutil que não tem começo ou fim, pois é eterna, sempre discreta e perene, pura compreensão lúcida, que conhece bem o nível de consciência de cada ser.Se cala e ama quietinho. Só se sentem em verdade.Essa Luz é puro amor!
Obrigado pelo carinho de sempre
Abraços

Tunin disse...

O amor fala forte em teus poemas. Sempre sugestivos e potentes tendo como inspiração a beleza serena-cativante da Severa.
Abração.

LUZ disse...

Olá, estimado Daniel!

Como está? Ótimo, e só toma três comprimidos.

Tenha cuidado com a alimentação, cumpra os conselhos do médico, porque quero que escreva, pelo menos, até aos cem anos.

Acredita, decerto, em milagres, e a sua recuperação, ou melhor, essa sua vontade de viver, de vencer a morte, é a melhor prova disso.

O Daniel, não sendo já um jovem propriaamente, é tão interessante. Um homem bonito, apresentável e com uma enorme força interior.

Está aqui um dedinho a dizer-me, a segredar-me que nem sempre foi fiel no casamento. Será verdade? Não é para me responder, e muito menos no blogue.

A sua mulher é uma elegante e distinta lady, sempre com um olhar meiguíssimo para si.

Gostei muito do seu comentário no meu blogue. Inicialmente, com alguma lentidão, mas depois foi de uma assentada, não? Estou a falar da leitura, claro. Resumindo estou falando sério, a brincar.

O amor e os seus "devaneios" ajudam o ser humano a não morrer, em nenhum aspeto, e o Daniel sabe bem disso.

Quando se ama em consciência e verticalidade, dá sempre tudo certo.

Evidentemente que casou, mas não "cegou" e portanto gosta de olhar mulheres bonitas e atraentes. NOTA 20.

Tenha uma noite muito feliz.

Beijos da Luz, para si, esposa e filha.

Marta Vinhais disse...

Como sempre, um poema cheio de luz e ternura...
Gostei muito....
Beijos e abraços
Marta